Submitted by Jeff Purtle on ter, 08/09/2016 - 14:32
Claude Gordon photo

Porque é que muitas pessoas vêm de tão longe para estudar com  Claude Gordon? O que é que o fez único? Porque é que muitas pessoas devem as suas carreiras aos ensinos deste homem?

Claude era realmente unico no que respeita aos seus ensinos e de como os aplicava. O seu principio central era que qualquer bom musico toca sempre da mesma maneira. Ele entendeu que tocar correctamente transcende qualquer estilo e não por um caminho que muitos que ensinam solos na expectativa de desenvolverem uma maneira melhor de tocar os seus exercicios. Pressupondo a maneira do Claude como a correcta, nós temos que nos perguntar o porque é que ele teve mais sucesso do que outros que entendem o caminho deles como fundamental. A pergunta é que ele aplicou  o conhecimento muito diferente de outros professores. O seu ensino foi sempre muito especifico,com a routinas escritas e muito systematico com o que planeava desenvolver passo por passo da mesma maneira. Nós nunca chegavamos ao fim do livro ou saltando para coisas caoticas.Ele traçava um plano para cada estudante e ele sabia como ajudar o aluno a chegar a um determinado processo de desenvolvimento de como tocar correctamente. Uma marca de  Claude acerca de  Herbert L. Clarke, "UMA LENDA DA CORNETA" , Foi ele  que  o ensinou como penssar . Este pensamento, pode ser dito por qualquer um que estudou seriamente com Claude. Porque causa da sua estrutura basica com os alunos, ele sabia exactamente o conhecimento transmitiido pelos grandes livros e incorporou isso numa maneira inteligente de practicar.

A filosofia dos ensinos de Claude eram essencialmente a das bases fundamentais conhecidas como “Os Sete Pontos Basicos". Só existe uma maneira de tocar correctamente e isso corresponde a estes sete pontos. Entendendo a maneira natural do funcionamento das leis naturais  e que não se podem mudar. As leis naturais governam o trompete como a qualquer outro instrumento. Ele frequentemente fez ilustrações usando como exemplo um avião e de como nós conseguimos entender essas leis e eliminarmos as preocupações da maneira de tocar o instrumentos de sopro. Isto pode ofender aqueles de discordam com ele porque era obvio que qualquer outra maneira estava errada. 

Os "Sete Pontos Básicos" seguintes podem ser vistoscom alguns comentários e suas implicações . Cada ponto tem a intenção de ser trabalhado em harmonia  com todos os outros pontos. Se um ponto não funcionar correctamente chegará o dia em que o músico terá dificuldades. Estes pontos exactos são tambem encontrados em " Herbert L. Clarke’s Setting Up Drills" , o qual mostra como Claude aproximou exactamente estas coisas da mesma forma que  Clarke . Ele estudou com  Clarke por dez anos  " Gordon’s Brass Playing Is No Harder Than Deep Breathing" tem sido mal entendido por alguns que se focam somente nos exercicios de respiração. A situação é que de uma vez que tudo está a funcionar correctamente tocar é tão fácil como respirar, e que qualquer pessoa o pode fazer. Com uma practica estruturada , criando um hábito com o intuito de trabalhar estes pontos é o que os grandes músicos fizeram.

Os Sete Pontos Básicos Explicados:

1. Poder do sopro

O Poder do Sopro refere-se à força do vento produzida pelo sopro. A força tem que ser desenvolvida  primeiramente antes do controlo. Assim sendo no principio  tu não deves tocar piano porque para tocar piano é preciso o mesmo poder, mas mais controlo. Isto vem mais tarde e se não for assim não será desenvolvido o Poder do Sopro nem controlo. A respiração correcta envolve uma postura correcta e o encher os pulmões de ar de cada vez que tu começares a tocar. Claude costumava sumarizar isto dizendo “Encha-se de Ar, Peito Levantado.” Se o teu peito baixar tu perderás todo o teu poder do Sopro. Hoje em dia e conhecido de todos que a respiração diafragmática é mal interpretada e a causa de muita confusão nos instrumentos de Sopro.

O poder do Sopro é desenvolvido atraves dos exercicios de respiração, aguentando notas longas  produzindo um puxar dos musculos isometricamente usados no Sopro, e a pratica de um estudo de registro.

2. A Lingua

A lingua é um ponto que talvez seja o mais mal compreendido. Faz muito mais do que simplesmente articular. Tem que ser entendido que a lingua controla a velocidade do ar que sai pela boca. Do mesmo modo que o musico vai subindo as oitavas  a lingua tem que subir de uma forma de ponte e/ou arcada e tera que se mover para a frente  e produzindo “Eee” som da vogal. Quando descer, a lingua terá que ficar recta  dizendo a vogal “Aww”. O nivel da lingua refere-se muito mais do somente isto é que para cada nota existe um nivel da lingua diferente na boca. Entendendo isto ajudará a responder como as notas agudas são realmente tocadas. Alta velocidade do ar é o que se obtem quando o lábio vibra nas notas agudas.

Correct single tonguing makes sense in light of tongue level. A ponta da lingua deve ficar em contacto ligeiramente  a parte de baixo dos dentes. A parte do meio da lingua , deve por conseguinte ficar perto da ponta da lingua o que é usada para produzir o ataque “T” . Claude fez referência a esta posição de  “K Tongue Modified” or “KTM” "Stacato K modificado ou KTM" por é similar ao ataque  K , mas mais á frente na lingua. Picando as notas doutra maneira (i.e. tip going up to top teeth a ponta da lingua indo pra cima nos dentes de cima) irá ter um resultado  de retura da lingua em modo concavo ou arqueado n frente da lingua e um maior movimente da mesma. Entendendo isto irá trazer grande ajuda de como tocar perfeitamente num registo muito agudo, sem falhar as notas, e como poderá picar as notas muito mais rápidamente . Todos usam nivel da lingua em seu tocar, mesmo que não saiba. Mas , KTM não é ensinado e entendido po muitas pessoas. KTM tem que ser desenvolvido através efectuar exercicios com  K tonguing.

3. Poder do Sopro

Poder do Sopro é o controlar da força desenvolvida pelo poder do vento. O musico primeiramente deverá usá-lo ao aprender como tocar forte quando sobe e suavemente quando desce . Resistência aumenta a pressão do ar quando a lingua fica de forma arqueada. Se o musico tocar demasiadamente suave as notas não iram corresponder. “Nunca toques muito suave ao ponto de não conseguires tirar algum som” Era a palavra chave de Gordon. O poder do Sopro e o nive de lingua teram que trabalhar em simultânia coordenação . “O Ar fará o trabalho a lingua canaliza o nivel” Era frequentemente dito por Gordon. Da mesma maneira que o instrumentista desenvolve outros aspectos do controlo.Tocando muitas vezes em um só fôlego , Tocar como se estivesse a sussurrar e  suavemente quando sobe são algumas das aptidões que requerem maior desenvolvimento e a resistência sera devidamente construida depois.

4. Os Dedos Da Mão Direita

Os dedos da mão direita referece á posição correcta da mão. As valvulas têm que ser precionadas pela bola dos , e não precionadas  pelas pontinhas  dos dedos. Os dedos têm que ser elevados fora das valvulas  para que seja treinados em  resposta rápida dos mesmos. E isto não é feito de modo lento o que alguns poderão pensar.  Isto realmente desenvolve uma maior rapidez. O dedo pulgar da mão direita deverá ficar direito e ligeiramente ao lado da primeira valvula do lado perto do bocal. Este posicionamento colocar os dedos em forma mais relaxada mas com firmeza  para trabalhar com as valvulas. O dedo pequeno deverá ficar fora da argola para uma maior mobilidade do terceiro dedo. Os dedos da mão direita estão frequentemente a trabalhar conjuntamente com o Controlo do Sopro, em estar capacitados a tocar claro e rápido o suficiente os exercícios muitas vezes sucessivamente em um só fôlego.

5. A Mão Esquerda

A mão esquerda tera que aguentar com todo o peso do instrumento de modo a permitir que os dedos damão direita funciona apropriadamente. Tem que ser  agarrado firmemente, assim como o pulso deve suportar afim do movimento efectuado estar no mesmo movimento feito com a face e macccilar. A palma da mão deverá segurar a parte das valvulas . Com a atitute de controlar o instrumento e tambem  reforçando a maneira de segurar o instrumento. “Tu é que mandas!”—CG. A maneira de segurar nas valvulas do instrumento não deverá ser segurada mais por uma lado ou mais por outro porque irá fazer interferência na maneira natural de relaxamento dos dedos da mão direita.

6. Os Músculos da Face

Os musculos da face têm como função o ajustamento de maneira a fazer vibrar os lábios. Os lábios dão um sentimento de se contrairem muito suavemente quando sobem e de relaxamento quando se desce. Isto não deverá ser feito de forma excessivamente movimentada. Qualquer estudante  de Claude se relembrará de ouvir " Esquece à cerca do teu lábio!" em muitas vezes este assunto foi trazido por forma a ser discutido. A maneira de contrair é efectuado ligeiramente de maneira a não criar maus hábitos, tais como sorrindo, coisas antinaturais que os instrumentistas fazem. A practica correcta de exercicios de nivel da lingua  em conjunto com exercicios de ascendência a notas muito agudas  (i.e. Poder do Sopro e Controlo do Sopro / wind power and wind control) misturando tudo faz com que os musculos da face trabalhem apropriadamente sem que seja lembrado o que se está a fazer.

7. Os Lábios

A função dos lábios são meramente de vibrarem. Eles são como as palhetas de Oboé. Agora existem outras coisas que têm que inter agirem e produzirem o pich certo ou a respectiva nota. A Velocidade do ar que sopramos pra dentro do instrumento e o nivel da lingua são a causa da vibração do lábio. Existe porem a ideia de que a posição ideal do bocal será de  2/3 no lábio superior para que se obtenha uma maior vibração do lábio. A habilidade de tocar notas agudas não tem nada a haver com o quanto o lábio é ou não forte. Os Lábios rêm que ser flexiveis com a habilidade de uma resposta rápida e fácil. Cuidado tem que ser tomado e não se dve abusar do lábio impedindo o seu vibrar livremente. Evitar fazer buzzing de qualquer tipo, usar bocais apertados e notas perlongadas com o propósito de construir um lábio ou embocadura mais forte. Descansar com o bocal fora do lábio para evitar a fadiga, ou a senssação de um lábio apertado que não vibra livremente e claro desenvolver maus hábitoa. Estuda as notas pedias e os exercícios de nível de lingua para desenvolver uma maior e live vebração dos lábios. Não te preocupes de como os teus lábios agem e nem fiques diante do espelho e apreciando como os teus lábio estão. Não dar muita enfase aos lábios.

Acabe com pensamentos de que o que é preciso é talento e sorte. Não existe tal coisa de sorte! Pára com gincanas  "Não sigas as tradições e usa o teu cerebro" como Herbert L. Clarke disse á cem anos atrás.